Projeto Renasce Brasil
Artigos e propostas do Projeto Renasce Brasil

Alternativas para reforma política brasileira

Última atualização em 24/07/2016

O processo eleitoral é, na verdade, um processo popular de seleção de pessoal para os cargos mais importantes do país. A qualidade das pessoas selecionadas (eleitas) está diretamente ligada à qualidade do processo eleitoral. Se o processo de eleição é de boa qualidade, provavelmente selecionará os melhores candidatos. Mas, se o processo eleitoral for de má qualidade, certamente possibilitará a eleição de maus candidatos também.

Na verdade, o nosso modelo de eleição é o maior responsável pela entrada de maus elementos na política brasileira. A obrigatoriedade do voto induz o eleitor a escolher um dos candidatos mesmo que nenhum deles lhe agrade. Na maioria das vezes, é essa obrigatoriedade que facilita a eleição de políticos desonestos e corruptos. É muito provável que a maioria dos maus políticos só consiga se eleger por causa do voto obrigatório.

Parece razoável que todo cidadão tenha o dever de votar para dar sustentação eleitoral à Democracia brasileira, principalmente porque ainda estamos em fase de desenvolvimento. No entanto, seria mais razoável e mais justo se dentro desta obrigatoriedade, o cidadão que não estivesse satisfeito, com os candidatos apresentados, pudesse expressar este descontentamento de forma oficialmente legalizada. A maioria dos eleitores gostaria de ter a liberdade de fazer uma escolha que não indicasse candidato algum e que significasse "cadeira vazia". O voto em branco e o voto nulo, apesar de ser um protesto nesse sentido, na prática não produzem conseqüência nenhuma no resultado das eleições, (não são contabilizados como parte válida do resultado).

O voto em nenhum dos candidatos, proposto aqui, é um voto para fazer diferença no resultado final das eleições. O objetivo é deixar vazia a cadeira que, na opinião do eleitor, não fosse apresentado candidatos que merecessem tal cargo. Nessa proposta, os votos seriam contabilizados de tal forma que: se 10% dos eleitores escolhessem votar em "nenhum-dos-candidatos", então 10% das vagas não seriam preenchidas, ficando as respectivas cadeiras vazias. Se, no entanto, o número de eleitores que votassem em "nenhum-dos-candidatos" fosse igual a 40%, então 40% das cadeiras ficariam vazias, e só as 60% restantes seriam preenchidas. O objetivo dessa proposta é tornar o resultado das eleições uma conseqüência real da legítima vontade popular, e não da imposição atual, que obriga o eleitor a escolher um dos candidatos quer queira quer não.

O processo que está sendo proposto aqui ajudaria os próprios partidos a se tornarem mais seletivos na hora de escolher seus representantes e candidatos. A opção "nenhum-dos-candidatos" se tornaria um fortíssimo concorrente em todas as eleições, melhorando sensivelmente a qualidade dos políticos brasileiros.

O que você acha desta proposta?... Será que daria certo?... Será que vale a pena tentar?

Se você achou a proposta interessante, sugira-a ao seu representante no Congresso.

Extraído do Livro Renasce Brasil capítulo 13 - download gratuito
continuar lendo

Autor: Valvim Dutra

Copyright - A republicação dos artigos deste site é permitida desde que citada a fonte com um link para a página original.

Nota: Este artigo é a expressão do pensamento e opinião pessoal do autor, resguardada e protegida pelo direito constitucional inviolável da liberdade de expressão no Brasil. O autor é o único responsável pelas ideias e opiniões expressas acima.

Link Patrocinado
« Artigo anterior: Proposta de serviço público obrigatório para jovens
» Próximo artigo: Proposta de união do Capitalismo e o Socialismo
Menu de Navegação
Projeto Renasce Brasil
»
Artigos do Projeto Renasce Brasil
Importante: Os anúncios tipo links patrocinados são publicidades externas, automatizadas, e eventualmente podem não refletir os objetivos e ideais deste site.
☰ Menu ⇅
voltar ao topo ↑