Projeto Renasce Brasil
Artigos e propostas do Projeto Renasce Brasil

Proposta da Bíblia Sagrada na educação escolar

Última atualização em 29/01/2017

Um fator muito importante na educação de um povo é a confiabilidade e a veracidade do conteúdo lecionado.

Durante os anos 90, circularam pelo Brasil algumas campanhas tentando mostrar como se muda um país através da educação. No entanto, mudar o país não é a solução. A solução é melhorar o país, e isso só uma boa educação pode fazer. Não é qualquer educação que melhora um país.

No início do século XX, alguns países do Leste europeu, entediados ou insatisfeitos com a cultura cristã daquela ocasião (contaminada com práticas pagãs desde a Idade Média), resolveram mudar de educação dando crédito a filosofias ateias que desprezavam os ensinamentos cristãos. Adotaram, assim, o modelo comunista baseado no marxismo.

Hoje, sabemos que esses países fizeram a escolha errada e acabaram fracassando (Albânia, Croácia, Ucrânia, Rússia, Alemanha oriental, Coréia do Norte, etc.). A educação que deram a seus povos mudou o país, mas não o melhorou. Na verdade, piorou suas sociedades de maneira drástica e quase irreparável. Outros povos, no entanto, que também estavam insatisfeitos mas preferiram aperfeiçoar a educação e a cultura cristã, reformando-a e retirando as impurezas acumuladas no decorrer do longo período medieval, conseguiram realmente melhorar seus países e não apenas mudá-los.

Portanto, não podemos nos iludir e fazer experiências com o que já é por demais comprovado. Educação por educação existem muitas entre vários povos, mas, o que o Brasil precisa é de educação boa e verdadeira. (Educação que produza bom comportamento, boa conduta, paz social, eficiência profissional e prosperidade para todos.) Nesse sentido, a Bíblia Sagrada não pode jamais ser desprezada, inclusive, porque a ela também recorreram os povos que hoje são os mais prósperos e mais desenvolvidos do planeta.

O conhecimento da história de sucessos e de fracassos do povo judeu, relatada no Velho Testamento, é inúmeras vezes mais importante e mais útil a uma nação do que a história de qualquer outro povo antigo. O Novo Testamento, por sua vez, trás esclarecimentos humanos e religiosos de grande importância social. (Tais esclarecimentos são relativamente simples, mas a maioria do povo brasileiro ainda não os conhece, adequadamente, por conseqüência de misticismos criados por alguns líderes religiosos).

Certos misticismos são até toleráveis porque o povo brasileiro ainda está em fase de desenvolvimento. A liberdade de interpretação pessoal, da Bíblia (sem o "controle" do Vaticano), ainda é novidade para a maioria dos brasileiros que só recentemente vem descobrindo o Cristianismo Protestante.

Até meados do século XX, o conhecimento bíblico ainda era um monopólio da Igreja Católica Romana. Sabemos que os monopólios costumam estagnar e não dão bons resultados. Por isso, o governo deveria levar o conhecimento cristão para dentro das escolas, a fim de que os alunos estudem o conteúdo bíblico sob o ponto de vista histórico, ético, moral, humano e social. O país precisa amadurecer melhor este assunto, inclusive, para que os cidadãos comuns obtenham um bom nível de esclarecimento e não se tornem presas fáceis de quaisquer equivocada ou mal-intencionada entidade religiosa, seja de procedência católica, protestante, afro-brasileira ou esotérica.

O estudo e análise do conteúdo bíblico, de forma racional, porém respeitosa, traria grandes benefícios à sociedade brasileira. O Cristianismo é, na verdade, composto de uma "polpa" social que é apenas revestida de uma "casca" religiosa. O objetivo da casca é conservar, proteger e transportar a polpa, isto é, transportar o conjunto de valores morais e sociais do "reino de Deus", via pregações, estudos, sermões e cultos. Muitos brasileiros já entendem a necessária combinação entre casca e polpa. A grande maioria, porém, se alimenta apenas da casca (da religiosidade) não enxergando a parte mais importante que é a polpa (a conduta social). Muitos dos que, inclusive, desejam fortemente ser cristãos não executam as atitudes morais e sociais relativas à conduta cristã por falta de esclarecimentos adequados e racionais.

O sistema educacional brasileiro, quer considere a Bíblia como fonte de informações relevantes, ou não, não pode mais se deixar influenciar pelo ateísmo se quiser realmente ser útil à nação. Karl Marx pode ter tido boa intenção, mas não sabia exatamente o que fazia quando apregoou a rejeição ao Cristianismo como alternativa de evolução social. A extinta União Soviética (que proibiu todo tipo de manifestação religiosa dentro das suas fronteiras), conseguiu educar praticamente todo o seu povo, alfabetizando mais de 98% da sua população. Entretanto, dominada pela filosofia marxista ensinou conceitos econômicos equivocados, conceitos sociais equivocados, conceitos administrativos equivocados e conceitos religiosos mais equivocados ainda.

Apesar do alto índice de alfabetização que a ex-União Soviética alcançou, as décadas de 80 e 90 demonstraram que a filosofia marxista, no governo e na educação, não proporcionaram os resultados propagandeados pelos comunistas. A ex-União Soviética, que viveu sob cortinas de ferro e com constantes problemas econômicos e disciplinares, não conseguiu se sustentar e acabou se desfazendo em 1991. Portanto, a educação brasileira não pode se deixar influenciar por ensinamentos meramente utópicos e de resultados duvidosos ou destrutivos. É melhor tomarmos como exemplo a educação de povos que obtiveram resultados comprovadamente prósperos, do que nos espelharmos em filosofias ateias ("socialistas", marxistas) comprovadamente malsucedidas.

Extraído do Livro Renasce Brasil capítulo 11 - download gratuito
continuar lendo

Autor: Valvim Dutra

Copyright - A republicação dos artigos deste site é permitida desde que citada a fonte com um link para a página original.

Nota: Este artigo é a expressão do pensamento e opinião pessoal do autor, resguardada e protegida pelo direito constitucional inviolável da liberdade de expressão no Brasil. O autor é o único responsável pelas ideias e opiniões expressas acima.

Link Patrocinado
« Artigo anterior: Globalização e neoliberalismo
» Próximo artigo: Evangélicos e protestantes no Mundo
Menu de Navegação
Projeto Renasce Brasil
»
Artigos do Projeto Renasce Brasil
Importante: Os anúncios tipo links patrocinados são publicidades externas, automatizadas, e eventualmente podem não refletir os objetivos e ideais deste site.
☰ Menu ⇅
voltar ao topo ↑